AURORA 1964

 

 

Escrito e dirigido pelo fotografo Diego Di Niglio, o documentário é um desdobramento do projeto fotográfico P14311, resultado de 4 anos de pesquisa nos arquivos do DOPS-PE, acompanhamento das investigações da Comissão de Memória e Verdade de Pernambuco bem como das memórias orais e dos acervos particulares de pessoas que vivenciaram a época e que protagonizam o filme.

Sinopse

Recife, Brasil, 2016. Dona Lourdes vai ser avó outra vez. Seu Jarbas coloca para tocar um velho Lp de Ave Sangria. Anacleto Julião assiste as imagens em super8 de seu pai exiliado no México. Seu Cícero revisita fotos antigas num melancólico fim de tarde no Engenho Galileia. Jacira relembra a tortura pública de seu tio, Gregório Bezerra.
Um país em plena crise de sua democracia, marcado por conflitos políticos e sociais, é o pano de fundo das narrativas do cotidiano desses e de outros personagens que tiveram a vida atingida pelo regime militar instalado com o golpe de 1964.
Aurora 1964 é um exercício de memória, que constrói pontes entre épocas da história brasileira dos séculos XX e XXI. E ́ um registro sobre vidas recompostas, constituídas por desvios e atravessadas pela imprevisibilidade das dinâmicas políticas do presente e do passado.

Brasil, 2017, Cor, 106 min.

Diretor: Diego Di Niglio

Dir.Fotografia: Mateus Sà/Diego Di Niglio
Montagem: Rapha Spencer
Roteiro: Felipe Peres Calheiros/Diego Di Niglio
Des. Som: Justino Passos
Dir. Arte: Kelly Ferreira de Lima
Trilha Sonora: Ave Sangria

 

Kit educativo

O kit educativo elaborado por Pablo Porfirio acompanha o documentário AURORA 1964, oferecendo informações aprofundadas sobre o processo histórico abordado pela obra, seus protagonistas. O kit oferece também propostas de dinâmicas e atividades didáticas para ser realizadas em sala de aula com alunos de ensino, médio e superior, junto com a projeção, para favorecer a compreensão e a reflexão sobre as principais temáticas enfrentadas pelo documentário. Aqui está disponível o kit educativo em formato pdf para download gratuito:

 

Kit Educativo_AURORA 1964

 

Sobre AURORA 1964

O longa foi rodado entre abril de 2015 e dezembro de 2016, em Pernambuco, entre Recife, Olinda e o antigo Engenho Galileia (Vitoria de Santo Antão) sede da primeira Liga Camponesa do Nordeste e onde foi gravado o celebre documentário “Cabra marcado para morrer” de E. Coutinho.

AURORA 1964 foi realizado com incentivo do FUNCULTURA e do Fundo Setorial para Audiovisual da ANCINE, e com apoio da Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara (CEMVDHC), Universidade Federal de

Pernambuco – Departamento de História e Programa de Pós-graduação em História, Fundação Joaquim Nabuco – Coordenação Geral de Estudos da História Brasileira (Cehibra), Instituto Miguel Arraes, Comitê de Memoria Verdade e Justiça de Pernambuco (CMVJ-PE), Associação Pernambucana dos Anistiados Políticos (APAP), Phono Produções, Estúdios Fabrica e DUB Color.

Produzido pela VIU CINE Comunicação e distribuído pela INQUIETA, conta com a participação de Mateus Sá (direção de fotografia); Felipe Peres Calheiros (roteiro); Rapha Spencer (montagem); Marcelo dos Santos (som direto); Justino Passos (desenho de som); Kelly Lima (direção de arte); Lía Miceli López Lecube e Ulisses Brandão (produção executiva).

A trilha sonora é assinada pela histórica banda recifense AVE SANGRIA, que na ocasião gravou versões inéditas de cinco das músicas do famoso LP homônimo lançado em 1974 e que foi proibido pela Censura Federal.

 

O documentário fez parte da seleção oficial da 41a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, do 9° Festival de Cinema de Fronteira, Brasil/Uruguay e da 7a Mostra Novíssimo Cinema Brasileiro do CINUSP .

 

Anúncios